Projectos de anos anteriores

 

PROJETO CURRICULAR DE ESCOLA

 Ano letivo 2016/2017

Tema: "Ciências"

IDENTIFICAÇAO DA TEMÁTICA

O corpo docente nos encontros e reuniões fez uma reflexão sobre a importância do envolvimento das crianças na seleção e escolha do tema a ser tratado ao longo do ano. Assim, em cada turma fez-se um levantamento de temas que os grupos gostavam de trabalhar: animais, corpo humano, magia, ciência, culinária, as cores, natureza, os oceanos, vulcões,…

Selecionaram-se dois representantes por cada turma, com exceção do grupo dos 3 anos, e fez-se um reunião com os selecionados e chegou-se ao tema que poderia englobar mais subtemas de todas as salas.

PRINCÍPIOS ORIENTADORES

Os princípios orientadores deste projeto estão consignados no Projecto Educativo e fundamentam-se essencialmente na consciencialização e atuação adequadas às novas exigências colocadas:

  • Utilização de novas tecnologias e fontes de informação;
  • Cooperação estreita entre escola e família;
  • Promoção do sucesso educativo;
  • Desenvolvimento da educação cívica;
  • Utilização de práticas educativas adequadas;
  • Formação de professores centrada nesta realidade;
  • Envolvimento de todos os intervenientes no processo educativo.


OBJETIVOS GERAIS

Tendo como referência a análise do contexto em que se desenvolve a acção educativa, o presente Projeto Curricular pretende definir e concretizar um conjunto de objetivos a alcançar:

Jardim Infantil

Área de Formação Pessoal e Social

Conhecer-se a si mesmo:
Conhecer o seu corpo, construindo interiormente uma imagem positiva de si;
Descobrir as suas perceções;
Descobrir as suas capacidades linguísticas, motoras e artísticas;
Descobrir os seus pensamentos e sentimentos;
Responder às suas necessidades básicas;
Desenvolver e consolidar autoconfiança;
Desenvolver a autonomia e o sentido de responsabilidade;
Desenvolver sentimentos de pertença a um grupo;
Relacionar-se com os outros de forma positiva;
Apropriar-se de situações sociais;
Contactar com diferentes modos de percepcionar o mundo envolvente;
Respeitar o tempo e espaço dos outros.
Identificar a imagem corporal global;
Identificar as principais partes do corpo;
Adquirir a coordenação e controlo do próprio corpo;
Explorar os cinco sentidos;
Adquirir hábitos básicos de higiene, saúde, alimentação, cuidados com o vestuário e mostrar autonomia na sua aplicação;
Adquirir sentido de cooperação, partilha e respeito pelos outros, mantendo formas positivas de se relacionar;
Desenvolver a autoestima;
Desenvolver autonomia do pensamento e de ação;
Desenvolver sentimento de pertença a um grupo, dentro do qual se sente seguro e estimado;
Desenvolver o gosto em participar ativamente no grupo;
Reconhecer e respeitar as diferenças entre as pessoas;
Respeitar e valorizar as normas de convivência;
Estimular a tomada de iniciativa, planificação, sequenciação e avaliação da própria ação;

Reconhecimento do outro:
Reconhecer laços de pertença a diferentes grupos que constituam elementos da sua identidade cultural e social (família, escola e comunidade);
Desenvolver atitudes de cooperação e entreajuda, por iniciativa própria ou quando solicitado;
Manifestar respeito pelas necessidades, sentimentos, opiniões e valores dos outros (crianças e adultos);
Escutar, questionar e argumentar perante opiniões e perspectivas diferentes da sua, procurando chegar a soluções ou conclusões;
Aceitar a resolução de conflitos pelo diálogo e as decisões por consenso maioritário, contribuindo com sugestões;
Dar oportunidade aos colegas para intervir nas conversas e brincadeiras, esperando pela sua vez;
Partilhar brinquedos e outros materiais com os companheiros;
Contribuir para o funcionamento e aprendizagem do grupo, fazendo propostas, colaborando na procura de soluções, partilhando ideias e reconhecendo o contributo dos outros;
Participar na planificação de actividades e projectos, explicitando o que pretende fazer, tendo em consideração as escolhas dos outros e contribuindo para a elaboração de planos comuns;
Contribuir para a elaboração das regras da vida do grupo, reconhecendo a sua razão e necessidade, procurando cumpri-las.
Despertar para as realidades sociais e culturais;
Desenvolver as suas capacidades relacionais;
Relacionar-se com os outros de forma positiva;
Respeitar o espaço e o tempo dos outros;
Ser capaz de ver o efeito dos seus atos sobre os outros;
Desenvolver as suas capacidades de resolução de conflitos;
Compreender as regras e respeitá-las;
Desenvolver a capacidade de interajuda e cooperação.

Área da Expressão e Comunicação

Domínio da Expressão Motora:
Ter prazer nas movimentações e realizações físicas dos mais diversos níveis e no usufruto do espaço exterior/contacto com a natureza (jardins, parques, matas...);
Conhecer gradualmente o seu corpo em acção e em relação com o espaço e com os outros;
Desenvolver a coordenação geral (andar, correr, saltar...), o equilíbrio e a motricidade fina (destreza manual);
Desenvolver a coordenação e controlo motor;
Desenvolver a agilidade;
Desenvolver a flexibilidade e o equilíbrio;
Desenvolver a força, a resistência e a velocidade;
Desenvolver a motricidade fina;
Tomar consciência da sua imagem;
Associar ritmo e movimento;
Descobrir as possibilidades rítmicas do corpo;
Descobrir as possibilidades do corpo para expressar sentimentos;
Explorar as possibilidades lúdicas da linguagem;
Desenvolver capacidades linguísticas - enriquecimento do vocabulário e da construção de frases;
Participar nos diálogos em pequeno e grande grupo;
Partilhar experiências significativas;
Memorizar e reproduzir pequenas histórias, rimas, lengalengas, adivinhas...;
Desenvolver a atenção e a memorização;
Desenvolver o grafismo tendo por base actividades lúdicas (desenho, pintura, digitinta...);
Desenvolver noções de espaço;
Localizar objectos na sala e no meio envolvente (atrás, à frente, em cima, ao lado...);
Comparar tamanhos, comprimentos e pesos entre objetos;
Conhecer e utilizar alguns quantificadores (muitos, poucos...);
Formar conjuntos, seriar e classificar, recorrendo a materiais conhecidos pelo grupo.

Domínio da Expressão Dramática:
Conhecer e explorar as suas possibilidades expressivas;
Dramatizar situações simples da vida quotidiana;
Participar nas dramatizações e nas danças propostas;
Imitar e representar situações ou personagens reais, inventadas ou evocadas;
Criar e encenar pequenas histórias.
Explorar e desenvolver o jogo simbólico e o jogo faz de conta;
Conhecer e explorar as suas possibilidades expressivas (imitação/dramatização);
Desenvolver a imaginação criadora;
Desenvolver o gosto pela descoberta, estimulando a curiosidade e o sentido de observação;
Conhecer aspectos do mundo exterior mais próximo;
Conhecer alguns aspectos relacionados com a natureza (animais, plantas, vida...) e com a história (datas comemorativas: Pão por Deus, São Martinho, Natal...).

Domínio da Expressão Plástica:
Descobrir e explorar diferentes técnicas e materiais de Expressão Plástica;
Fomentar a criatividade e imaginação;
Ter prazer na exploração de diferentes materiais e técnicas de Expressão Plástica;
Expressar ideias, sentimentos e emoções através das referidas técnicas e materiais;
Utilizar, de forma autónoma, diversos materiais e meios de expressão para recrear vivências, temas, histórias, entre outros;
Modelar materiais observando as alterações provocadas (dobrar, amassar, molhar, esticar...);
Descobrir, explorar e utilizar materiais de desperdício e materiais provenientes da natureza (paus, folhas, pedras...);
Experimentar as possibilidades da cor e aplicá-las na produção de obras plásticas;
Desenvolver a imaginação, a criatividade e o sentido estético;
Desenvolver a motricidade fina;
Ganhar um progressivo controlo percetivo-motor do traço e do espaço gráfico;
Representar a figura humana;
Recortar com maior destreza;
Manusear corretamente diferentes materiais e utensílios, escolhendo-os autonomamente;
Realizar atividades plásticas individuais e coletivas;
Respeitar as criações dos colegas e o material a utilizar.

Domínio da Expressão Musical:
Apurar o sentido rítmico;
Estimular a memória auditiva;
Memorizar e reproduzir canções;
Conhecer diferentes estilos musicais;
Identificar e experimentar diferentes sonoridades;
Promover o escutar, cantar, tocar e criar;
Experimentar e produzir ritmos e sons com o corpo, objetos e instrumentos musicais; 
Sincronizar o movimento do corpo com a intensidade (dinâmica forte ou fraca) de uma canção ou obra musical;
Utilizar a voz segundo diversas possibilidades expressivas relacionadas com a altura e intensidade;
Reproduzir sequências de sons;
Descobrir, conhecer e explorar sons do meio envolvente (natureza); 
Reconhecer objetos pelo som e/ou pelo toque (objetos da sala de atividades, objetos da criança, elementos da natureza...);
Apurar o sentido rítmico;
Estimular a memória auditiva;
Memorizar e reproduzir canções;
Construir e interpretar canções;
Conhecer e experimentar vários ritmos e estilos musicais;
Identificar alguns instrumentos musicais;
Explorar as diferentes características do som: intensidade (forte/fraco), altura (grave/agudo), timbre (modo de produção) e duração (longo/curto).

Domínio da Linguagem Oral e Abordagem à Escrita

Linguagem oral:
Fomentar o diálogo, contribuindo para o desenvolvimento da linguagem e enriquecimento do vocabulário;
Adquirir novo vocabulário e utilizar frases progressivamente mais complexas;
Expressar ideias, valores e sentimentos;
Participar nos diálogos em pequeno e grande grupo;
Partilhar experiências significativas;
Descrever situações no tempo e no espaço;
Recordar e antecipar acontecimentos;
Fazer perguntas e responder, demonstrando que compreendeu a informação transmitida oralmente;
Memorizar e reproduzir pequenas histórias, poemas, rimas, trava-línguas, lengalengas e adivinhas;
Explorar as possibilidades lúdicas da linguagem.

Abordagem à escrita:
- Desenvolver o grafismo, tendo por base atividades lúdicas (desenho, pintura, digitinta...);
- Utilizar o desenho, a garatuja e/ou letras para fins específicos (fazer listagens, enviar mensagens, escrever histórias...); 
- Conhecer a importância do registo escrito como meio de expressão e comunicação;
- Atribuir significado à escrita em contexto;
- Participar na elaboração de convites ou comunicações; 
- Manusear e utilizar instrumentos de escrita (lápis);
- Escrever o seu nome; 
- Conhecer algumas letras (do seu nome), identificando-as em livros; 
- Reconhecer o seu nome e o de alguns colegas mais próximos; 
- Saber isolar uma letra; 
- Saber onde começa e termina uma palavra; 
- Aplicar o sentido da escrita; 
- Fazer grafismos em série; 
- Identificar e produzir algumas letras maiúsculas e minúsculas.

Domínio da Matemática:
- Desenvolver o raciocínio lógico-matemático; 
- Conhecer a rotina semanal;
- Ordenar temporalmente acontecimentos familiares e partes de histórias;
- Utilizar objectos familiares e formas comuns para criar padrões e construir modelos;
- Reconhecer e explicar padrões simples;
- Descrever posições relativas de objectos, utilizando termos como: "acima de", "abaixo de", "ao lado de", "em frente de", "atrás de" e "a seguir a";
- Usar expressões para comparar quantidades e grandezas: "maior do que", "menor do que", "mais pesado que" e "mais leve que";
- Identificar semelhanças e diferenças entre objetos e agrupá-los de acordo com diferentes critérios (previamente estabelecidos ou não), justificando as respectivas escolhas;
- Reconhecer objectos inteiros e metades;
- Discriminar objectos pelo tamanho, altura, comprimento, textura e espessura;
- Desenvolver noções de classificação, seriação e ordenação; 
- Enumerar e utilizar os nomes dos números em contextos familiares;
- Utilizar a linguagem "mais" e "menos" para comparar dois números;
- Relacionar a adição com o combinar dois grupos de objetos e a subtracção com o retirar uma dada quantidade de objetos de um grupo;
- Resolver problemas simples do quotidiano recorrendo à contagem e/ou representando a situação através de desenhos, esquemas simples ou símbolos conhecidos, explicando as suas ideias;
- Utilizar os números ordinais em diferentes contextos;
- Colocar questões e participar na recolha de dados sobre si próprio e sobre o seu meio circundante, organizando os dados em tabelas e/ou pictogramas simples;
- Conhecer e identificar as principais formas geométricas.

Área do Conhecimento do Mundo:
- Contactar diretamente com o meio ambiente;
- Experimentar novas situações de descoberta e exploração do mundo envolvente;
- Desenvolver o gosto pela descoberta, estimulando a curiosidade e observação; 
- Manifestar curiosidade pelo meio ambiente/natureza; 
- Identificar-se através do nome, idade, localidade onde vive e nacionalidade;
- Reconhecer as suas características individuais;
- Identificar, designar e localizar corretamente diferentes partes externas do corpo, reconhecendo a sua identidade sexual;
- Reconhecer a diversidade da características e hábitos de outras pessoas e grupos, manifestando atitudes de respeito pela diversidade;
- Conhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; - Manifestar comportamentos de preocupação com a conservação da natureza e respeito pelo ambiente, indicando algumas práticas adequadas (não desperdiçar água e eletricidade, não deitar papéis e outros resíduos para o chão...);
- Reconhecer outros momentos importantes de vida pessoal e da comunidade (aniversários e festividades);
- Distinguir unidades de tempo básicas (dia, noite, manhã, tarde, semana, mês, estação do ano);
- Nomear, ordenar e estabelecer sequências de diferentes momentos da rotina diária;
- Antecipar ações simples para o seu futuro próximo e mais distantes, a partir de contextos presentes (o que vou fazer logo, amanhã, o que vou fazer no meu aniversário...);
- Descrever itinerários diários (casa - escola, escola - casa de familiares...) e não diários (passeios, visitas...);
- Representar (através do desenho ou de outro meio) lugares reais ou imaginários e descrevê-los oralmente;
- Formular questões sobre lugares, contextos e acontecimentos que observa no seu quotidiano (direta ou indiretamente);
- Usar e justificar algumas razões de práticas de higiene corporal, alimentar, saúde e segurança; 
- Conhecer alguns aspetos/curiosidades relacionadas com a natureza (plantas, animais...) e com a história (datas comemorativas: São Martinho, Natal... ); 
- Observar e identificar os estados do tempo; 
- Identificar as estações do ano e respetivas mudanças climáticas;
- Conhecer alguns alimentos característicos da época;
- Nomear os dias da semana;
- Conhecer vários objetos e respetivas funções;
- Reconhecer as diferentes fases da vida dos seres vivos;
- Reconhecer as necessidades de algumas plantas e animais;
- Conhecer algumas profissões e utensílios relacionados com as mesmas;
- Nomear diferentes tipos de transporte; 
- Utilizar uma variedade de recursos (livros, revistas e jornais, fomentando a descoberta do meio envolvente).
- Explorar com os sentidos o que os rodeia privilegiando o contacto com a natureza e o meio envolvente à escola 
- o bairro, as lojas, o que existe à nossa volta;
- Desenvolver interesse pela comunidade e pelo mundo;
- Apropriar-se das informações significativas;
- Agir sobre o que os rodeia 
- utilizando os recursos de forma original e construtiva e agindo com respeito e responsabilidade;
- Sensibilizar para forma como se utiliza os recursos do planeta: os três R – reduzir, reutilizar e reciclar;
- Identificar as estações do ano e respetivas mudanças climatéricas;
- Conhecer algumas características, funções e utilidade de diversos animais e plantas;
- Conhecer algumas profissões.

1.º Ciclo

Estudo do Meio

  • Conhecer costumes e tradições locais (festas, jogos tradicionais, medicina popular, trajes e gastronomia…)
  • Criar animais e cultivar plantas na sala ou no recinto da escola
  • Reconhecer manifestações da vida vegetal e animal (observar plantas e animais em diferentes fases da sua vida)
  • Identificar cores, sons e cheiros da natureza
  • Observar e identificar plantas existentes no ambiente próximo
  • Comparar e classificar plantas segundo alguns critérios
  • Realizar experiências e observar formas de reprodução das plantas (germinação das sementes…)
  • Reconhecer a utilidade das plantas (alimentação, medicinais, mobiliário, fibras vegetais, tecidos…)
  • Identificar alguns fatores do ambiente que condicionam a vida das plantas e dos animais
  • Reconhecer a floresta como fonte de matérias – primas
  • Reconhecer e observar fenómenos:- de condensação; de solidificação; de precipitação
  • Compreender que a água das chuvas se infiltra no solo dando origem a lençóis de água
  • Reconhecer nascentes e cursos de água
  • Constatar a forma da terra através de fotografias, ilustrações, etc.
  • Observar e representar os aspetos da lua nas diversas fases
  • Observar num modelo o sistema solar
  • Identificar os maiores rios (Tejo, Douro, Guadiana, Mondego, Sado)
  • Identificar as maiores elevações (Pico, Serra da Estrela, Pico do Areeiro
  • Realizar experiências com a eletricidade
  • Conhecer diferentes fontes de energia e as que são mais amigas do ambiente;
  • Saber mais sobre o processo de transformação da energia.
  • Conhecer e distinguir as noções de reduzir, reutilizar e reciclar.
  • Conhecer o ecoponto e a importância da reciclagem.
  • Distinguir, definir e conhecer arbustos, árvores, flores, plantas, frutos
  • Conhecer a constituição de uma planta
  • Conhecer as diferenças das plantas ao logo das estações
  • Conhecer e distinguir plantas espontâneas das cultivadas, folhas perenes e persistentes;
  • Conhecer a importância da água e sol;
  • Conhecer o ciclo da água.
  • Identificar elementos básicos do Meio Físico envolvente (relevo, rios, fauna, flora, tempo atmosférico… etc.).
  • Identificar problemas concretos relativos ao seu meio e colaborar em ações ligadas à melhoria ambiental e quadro de vida.
  • Utilizar alguns processos simples de conhecimento da realidade envolvente (observar, descrever, formular questões e problemas, avançar possíveis respostas, ensaiar, verificar).
  • Desenvolver hábitos de vida saudável assumindo uma atitude sustentável em relação ao consumo.
  • Descrever o sistema solar, a importância do Sol, as estações do ano.
  • Caracterizar e comparar elementos físicos e humanos de lugares e regiões.
  • Descrever diferentes paisagens, com base na observação direta e indireta, realçando aspetos naturais e humanos.
  • Identificar manifestações de vida em diferentes fases do seu desenvolvimento
  • Distinguir a as características e transformações que ocorrem nos seres vivos.
  • Identificar a influência de alguns fatores ambientais na flora.
  • Reconhecer a existência de relações entre lugares e regiões.
  • Detetar alterações nas características naturais do planeta, resultantes da ação humana, e reflectir sobre os seus problemas.
  • Descrever e explicar a importância das reservas e parques naturais para a preservação do equilíbrio natural.
  • Identificar diferentes agentes erosivos.
  • Conhecer os sistemas e o funcionamento do corpo humano.
  • Reconhecer a existência dos gases que compõem a atmosfera.
  • Compreender o conceito que Aquecimento Global.
  • Sensibilizar para a importância da preservação ambiental.
  • Reconhecer a importância da preservação de espécies de vida ameaçadas.
  • Desenvolver a consciência ecológica;
  • Promover a Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS).


Português

  • Relacionar a leitura e a escrita com as vivências;
  • Escrever pequenos textos sobre o tema;
  • Ler textos científicos com informação adequada a esta faixa etária;
  • Pesquisar e sistematizar informação
  • Explorar os diferentes tipos de poluição existentes;
  • Pesquisar em diferentes suportes;
  • Escrever pequenos textos, poemas, adivinhas sobre o tema
  • Elaborar dossiê com diferentes tipos de texto
  • Criar dicionário de plantas e árvores existentes no nosso meio envolvente e escola;
  • Ler textos científicos;
  • Pesquisar e sistematizar informação.
  • Descrever situações e fenómenos da Natureza.
  • Apropriar-se de novas palavras e conceitos.
  • Referir o essencial de textos ouvidos.
  • Responder e formular adequadamente a perguntas.
  • Ler textos narrativos, informativos e descritivos.
  • Reconhecer o significado de novas palavras, relativas ao conhecimento do mundo.
  • Relacionar diferentes informações contidas num texto, evidenciando acontecimentos, alterações, causas e efeitos.
  • Formular ideias-chave e resumos sobre os subtemas estudados.
  • Procurar informação sobre o tema através da consulta de livros
  • Produzir trabalhos escritos expositivos das suas aprendizagens.


Matemática

  • Resolver problemas no âmbito temático do projeto, envolvendo medidas de diferentes grandezas.
  • Registar corretamente valores, quantidades e resultados em experiências científicas.
  • Ler, interpretar e construir gráficos, tabelas e diagramas.
  • Observar e compreender mapas, itinerários
  • Utilizar o compasso, desenhar rosáceas.


Expressões Artísticas

  • Ilustrar textos e conceitos trabalhados.
  • Explorar conhecimentos musicalmente e teatralmente.
  • Planear e realizar trabalhos plásticos relativos ao tema.


ESTRATÉGIAS

Para dar cumprimento aos objetivos anteriormente definidos são propostas as seguintes estratégias:

  • participação dos alunos, professores, educadores e pessoal não docente;
  • promoção da exploração ativa e autónoma por parte dos alunos;
  • promoção da integração curricular;
  • recurso a atividades lúdicas;
  • reuniões de turma e inter-turmas para discussão e análise de problemas que surjam e que suscitem o interesse dos alunos;
  • apresentação de trabalhos inter-turmas com vista à apreensão de um sentido social das aprendizagens;
  • convite à participação dos pais/encarregados de educação/outros familiares nas atividades decorrentes da efetivação do Projecto Curricular de Escola
  • realização de atividades de âmbito curricular que fomentem a investigação, o desejo de aprender, a curiosidade e a descoberta utilizando os recursos informáticos, audiovisuais, documentais e outros existentes no JIP e na comunidade;
  • elaboração do plano de atividades onde constem os projetos a realizar nas turmas do 1.º ciclo e nos grupos da infantil.


ATIVIDADES

São os meios através dos quais podemos atingir os objetivos definidos anteriormente:


PORTUGUÊS

  • Leitura de livros e textos
  • Pesquisa na internet;
  • Escrita de textos.
  • Sistematização de textos científicos e técnicos sobre o tema.
  • Elaboração de textos e legendagem de figuras ou desenhos
  • Diálogos emergentes da observação da natureza ou de imagens representativas.
  • Exploração de histórias, lenga-lengas, rimas, trava-línguas, poesias, adivinhas sobre a Ciência e os diversos subtemas
  • Análise e interpretação de textos e artigos de jornal relativos ao tema.
  • Elaboração de diversos tipos de textos sobre os temas da Ciência
  • Criação de um livro de produção literária dos alunos sobre Ciência.


MATEMÁTICA

  • Exploração de conteúdos programáticos: Áreas e perímetros, ângulos, unidades de medida, etc.
  • Construção de diagramas, tabelas e gráficos sobre informações recolhidas.


ESTUDO DO MEIO

  • Investigação dos subtemas: as Plantas, os Animais, o Aquecimento Global, no âmbito de trabalho de projeto, Magia, História de Portugal, vulcões e energias
  • Visita a exposições
  • Saídas de Campo
  • Plantações e sementeiras
  • Construção de uma maqueta, com iluminação (elaboração de circuitos elétricos simples – alimentados por pilhas)
  • Estufa com diferentes tipos de plantas
  • Fundo do mar com peixes lanterna
  • Casa na árvore com luz
  • Visionamento de filmes sobre a poluição, experiências e laboratórios;
  • Exploração sobre os diferentes combustíveis utilizados;
  • Pesquisa sobre os transportes do passado e futuro


EXPRESSÕES ARTÍSTICAS

  • Elaboração de teatro de Natal com referência ao tema.
  • Pinturas alusivas às estações do ano.
  • Exploração de canções temáticas.
  • Colagem de diferentes materiais
  • Realização de exposições regulares sobre os trabalhos plásticos da turma.
  • Jogos percetivos e sensoriais
  • Construção de jogos com materiais de desperdício
  • Elaboração de cartazes de sensibilização ambiental.


AVALIAÇÃO

A avaliação do projeto deve ser feita em diferentes momentos e sob diferentes formas.
Na avaliação pretendemos apreciar o desvio entre os objetivos previamente definidos e a sua operacionalização em cada subprojeto e as competências adquiridas pelos alunos.
Consideramos dois tipos de subprojetos, os que se realizam pontualmente (festas, jornal da escola...) e os que vão decorrendo, ao longo do ano letivo no âmbito do Projeto Curricular de Turma e da Área de Projeto.
A avaliação pode ser pontual, isto é, feita no momento após a realização das atividades, pelo professor ou educador responsável com os seus alunos.
Outro tipo de avaliação é feito a nível de escola, nos conselhos pedagógicos e nas reuniões de coordenação.

Como instrumentos de avaliação pode-se referir, entre outros:
- grau de participação dos alunos e professores
- inquérito feito aos alunos
- grau de adesão e empenho nos comentários, nas tarefas,...
- nível de concretização de trabalhos apresentados
- observação direta dos alunos no decorrer das atividades (com preenchimento de grelhas de avaliação por aluno, ou pelo professor ou educador responsável).

As reflexões sobre os resultados são registadas pelo professor ou educador.

A avaliação do PCE será realizado ao longo do ano letivo, nas reuniões de coordenação quer da infantil quer do 1.º ciclo, nas reuniões de avaliação trimestral, nas quais se fará um balanço das atividades desenvolvidas. No final do ano letivo far-se-á um balanço global do projeto para perspetivar a organização e as linhas estratégicas a adotar no ano letivo seguinte.

 

“Gotinha d’Água”

Ano letivo 2013 – 2014

 

INTRODUÇÃO

O Projecto Curricular do Jardim Infantil Pestalozzi (JIP) intitulado “Gotinha d’Água” surgiu com o objetivo de melhorar a eficácia da Escola na resposta a algumas necessidades identificadas pela equipa dos professores e educadores.

A nossa aposta é de ordem pedagógica, educativa e institucional e tem como finalidade estabelecer uma estreita relação entre as competências e metas curriculares, superiormente definidos, a situação educativa de ensino aprendizagem dos nossos alunos, bem como definir estratégias que nos pareçam ser as mais adequadas para a obtenção desses objetivos, tendo em conta a realidade da Escola.

Através do presente projeto procuramos ainda atingir as grandes finalidades educativas subjacentes aos Princípios Orientadores e Objetivos Gerais do Projeto Educativo.

 

IDENTIFICAÇAO DA TEMÁTICA

Da reflexão sobre as características da sociedade e dos interesses das crianças realçaram-se alguns aspetos que se poderiam desenvolver tendo em vista um crescimento humanizado e mais ecológico, tais como:

  • Uma abordagem consciente do tema da água e sua importância;
  • A “Água” como um bem esgotável;
  • A “Água”como estímulo aos nossos sentidos e fonte de inspiração nas artes, nas letras, na fotografia, na música…
  • Sensibilização para a importância da água para os seres vivos e para a continuação da vida na Terra;
  • Consciencialização para a educação ambiental;
  • Proteção, preservação e recuperação da água como bem essencial;
  • A “Água” e os cursos de água como caminhos que nos ajudaram a descobrir países, culturas, povos;
  • A “Água” e a paisagem – sua capacidade de transmitir serenidade e tranquilidade;
  • A “Água” na Terra - único planeta do sistema solar que possui água no estado líquido;
  • A “Água” fonte de energia;
  • As civilizações antigas e sua ligação aos rios e mares.

 

PRINCÍPIOS ORIENTADORES

Os princípios orientadores deste projeto estão consignados no Projecto Educativo e fundamentam-se essencialmente na consciencialização e atuação adequadas às novas exigências colocadas:

  • Utilização de novas tecnologias e fontes de informação;
  • Cooperação estreita entre escola e família;
  • Promoção do sucesso educativo;
  • Desenvolvimento da educação cívica;
  • Utilização de práticas educativas adequadas;
  • Formação de professores centrada nesta realidade;
  • Envolvimento de todos os intervenientes no processo educativo.

 

OBJETIVOS

Tendo como referência a análise do contexto em que se desenvolve a acção educativa, o presente Projecto Curricular pretende definir e concretizar um conjunto de objetivos a alcançar:

  • Conhecer a distribuição da água no planeta Terra;
  • Conhecer o ciclo da água;
  • Conhecer a água nos seus diversos estados;
  • Identificar atitudes de poupança de água;
  • Reconhecer a água como fonte de energia hidráulica;
  • Saber a importância da água na indústria, na higiene, na alimentação
  • Reconhecer situações em que a água pode ser prejudicial – inundações, derrocadas,…
  • Explorar o tratamento de águas residuais;
  • Distinguir água potável e não potável;
  • Produzir textos escritos com intenções comunicativas diversificadas;
  • Promover a divulgação de escritos (jornal escolar, caderno de textos, leitura conjunta de produções de grupo ou individuais…);
  • Utilizar diferentes recursos expressivos com uma determinada intenção comunicativa (dramatizações, declamações, imitações, notícias, poesias…)
  • Recolher notícias dos vários jornais ou revistas sobre o tema;
  • Criar e imaginar histórias;
  • Desenvolver a capacidade de expressão escrita e criativa sobre o tema;
  • Seleccionar textos que correspondam a temas a estudar;
  • Desenvolver projetos criativos numa perspetiva interdisciplinar.

 

ESTRATÉGIAS

Para dar cumprimento aos objetivos anteriormente definidos são propostas as seguintes estratégias:

  • Participação dos alunos, professores, educadores e pessoal não docente;
  • Promoção da exploração ativa e autónoma por parte dos alunos;
  • Promoção da integração curricular;
  • Recurso a atividades lúdicas;
  • Reuniões de turma e inter-turmas para discussão e análise de problemas que surjam e que suscitem o interesse dos alunos;
  • Apresentação de trabalhos inter-turmas com vista à apreensão de um sentido social das aprendizagens;
  • Convite à participação dos pais/encarregados de educação/outros familiares nas atividades decorrentes da efetivação do Projecto Curricular de Escola
  • Realização de atividades de âmbito curricular que fomentem a investigação, o desejo de aprender, a curiosidade e a descoberta utilizando os recursos informáticos, audiovisuais, documentais e outros existentes no JIP e na comunidade;
  • Elaboração do plano de actividades onde constem os projetos a realizar nas turmas do 1.º ciclo e nos grupos da infantil.

 

ATIVIDADES

São os meios através dos quais podemos atingir os objetivos definidos anteriormente:

  • Audição de músicas de várias composições relativas ao tema;
  • Criação de sons e instrumentos com água;
  • Descoberta de diferentes sons – uma gota, o mar agitado ou calmo, a chuva;
  • Associação de ritmos e tempos a movimento de águas;
  • Aprendizagem de canções, rimas, jograis com letras relacionadas com a água;
  • Construção de jogos educativos, de canções, poesias;
  • Elaboração de teatros de fantoches;
  • Visitas temáticas – Aqueduto, barragem,…
  • Construção de um medidor de pluviosidade;
  • Experiências com a água;
  • Construção de um “livro” com os materiais criados pelos meninos, sobre a temática;
  • Pesquisa sobre a história das organizações ambientais; 
  • Entrevistas a pessoas ligadas a instituições cujos objectivos são a defesa e preservação do meio ambiente   

 

AVALIAÇÃO

A avaliação do projeto deve ser feita em diferentes momentos e sob diferentes formas.
Na avaliação pretendemos apreciar o desvio entre os objetivos previamente definidos e a sua operacionalização em cada subprojeto e as competências adquiridas pelos alunos.
Consideramos dois tipos de subprojetos, os que se realizam pontualmente (festas, jornal da escola…) e os que vão decorrendo, ao longo do ano letivo no âmbito do Projecto Curricular de Turma e da Área de Projecto.
A avaliação pode ser pontual, isto é, feita no momento após a realização das atividades, pelo professor ou educador responsável com os seus alunos.
Outro tipo de avaliação é feito a nível de escola, nos conselhos pedagógicos e nas reuniões de coordenação.

Como instrumentos de avaliação pode-se referir, entre outros:
- grau de participação dos alunos e professores
- inquérito feito aos alunos
- grau de adesão e empenho nos comentários, nas tarefas,…
- nível de concretização de trabalhos apresentados
- observação direta dos alunos no decorrer das atividades (com preenchimento de grelhas de avaliação por aluno, ou pelo professor ou educador responsável).

As reflexões sobre os resultados são registadas pelo professor ou educador.
A avaliação do PCE será realizado ao longo do ano letivo, nas reuniões de coordenação quer da infantil quer do 1.º ciclo, nas reuniões de avaliação trimestral, nas quais se fará um balanço das atividades desenvolvidas. No final do ano letivo far-se-á um balanço global do projeto para perspetivar a organização e as linhas estratégicas a adotar no ano letivo seguinte.

 

Projecto Curricular de Escola

 

ANO LETIVO 2012/2013

 

Brincar, Jogar, Cantar, Contar – Da Tradição à Invenção

 

O brinquedo
Foi um sonho que eu tive
Era uma grande estrela de papel,
Um cordel
E um menino de bibe.

O menino tinha lançado a estrela
Com ar de quem semeia uma ilusão;
E a estrela ia subindo, azul e amarela,
Presa pelo cordel à sua mão.

Mas tão alto subiu
Que deixou de ser estrela de papel,
E o menino ao vê-la assim, sorriu
E cortou-lhe o cordel.

Miguel Torga (Diário, vol.II)

 

Fundamentação

 

O corpo docente nos encontros e reuniões vem refletindo sobre as caraterísticas da sociedade presente identificando aspetos pouco gratificantes para um crescimento saudável e respeitador da criança, tais como:

  • Uma educação vocacionada para uma sociedade altamente competitiva onde as pessoas têm pouco espaço para desfrutarem momentos reservados à criatividade, ao tempo de brincar, de pensar, de imaginar, de sonhar e fazer sonhar
  • A ocupação pouco equilibrada dos poucos tempos livres e que são, muitas vezes, dedicados a jogos em que predominam as novas tecnologias de informação

Assim, parece-nos pois importante refletir com a comunidade escolar o valor que damos ao brincar como um direito intrínseco ao crescimento da criança, assim como o jogar, o cantar, o contar, o imaginar.

 

Objetivos

  • Proporcionar momentos de pesquisa, dar a conhecer a evolução dos brinquedos e das brincadeiras ao longo dos tempos
  • Incentivar a prática de jogos tradicionais em contraponto com os jogos de computador, consolas, televisão, facebook….
  • Revitalizar a construção de jogos tradicionais recorrendo a materiais de desgaste e recicláveis
  • Aprender e cumprir as regras do jogo/brincadeira
  • Construir brinquedos, máscaras, adereços, fantoches, instrumentos musicais
  • Estimular hábitos saudáveis de brincar
  • Levar os alunos a criar, recriar, contar e recontar histórias, lendas, contos, …
  • Encontrar momentos e espaços em que os meninos possam fruir obras da tradição oral
  • Enquadrar a nossa ação em atividades de caráter lúdico em que o jogo constitua uma forma de aprender
  • Reforçar a herança do imaginário
  • Relembrar jogos musicais tradicionais e infantis e explorar a criatividade
  • Levar os alunos a conhecer a música, instrumentos musicais, canções ritmadas ou danças de Portugal e do mundo
  • Contribuir para que situações de improviso sejam aproveitadas para recriar cenas da vida quotidiana. Dramatizar situações vividas ou imaginadas
  • Investigar medidas de capacidade e massa utilizadas no tempo dos avós
  • Recolher rimas, adivinhas, lenga-lengas que envolvam conceitos matemáticos
  • Desenvolver projetos interdisciplinares
  • Aproximar gerações – estreitar relações interpessoais da escola com os pais, avós, família, comunidade.

 

OUTROS PROJETOS

Além de projetos que se iniciaram no ano letivo anterior e que continuam este ano como: a dinamização da biblioteca,  a poesia na escola, as TIC e comunicar com arte, desenvolvemos, durante o 1º período, o projeto das  marionetas que foi orientado por uma mãe que está a fazer um mestrado sobre este tema na Universidade de Évora. Participaram as crianças do 3º ano e a sua professora. Este projeto teve também a participação dos pais e foi apresentado a toda a escola. Na comemoração do  dia do Pestalozzi que se fez na escola e posteriormente no anfiteatro da Faculdade de Psicologia/ Instituto de Educação foi também apresentado o teatro de marionetes além de um momento musical com todos os alunos e da apresentação pública do site. A Fundação Lucinda Atalaya e a escola desenvolveram todos os esforços para termos a presença do maior número de familiares e amigos e de ex- alunos que compareceram em grande número. A ex-aluna Marta Hugon, cantora de jazz cantou, acompanhada pelo músico Mário Delgado, para todos os presentes, tendo-nos oferecido a sua qualidade artística e o seu afeto. Neste dia, no átrio da faculdade esteve uma exposição comemorativa do dia do Pestalozzi e a exposição sobre todo o desenvolvimento do projeto das marionetes. 


ANO LETIVO 2011/2012

"A NOSSA ESCOLA E A VIDA À SUA VOLTA"

O Projeto Curricular que envolve toda a escola e que se deve articular com os projetos individuais e de sala tem este ano letivo como tema: " A nossa escola e a vida à sua volta ". Sempre foi prática no Jardim Infantil Pestalozzi levar os meninos à descoberta do meio envolvente mas este ano estamos a dedicar especial atenção às instituições e espaços da nossa zona para estimular a criação de uma rede que una a comunidade envolvente para partilha de saberes, experiências e iniciativas.

"Todos vamos ter que ser professores de todos, e cada um dos que sabem um pouco mais, ensinará os que sabem um pouco menos, (...) no entendimento do mundo" disse Agostinho da Silva.

E recordando João dos Santos, "A escola só é democratizante quando integra e simultaneamente influencia a cultura local, regional e nacional". Citamos aqui mestres da vida que sempre valorizaram o que aprenderam com as crianças. É por isso que queremos criar e descobrir situações de partilha entre os meninos e os adultos de instituições como a Torre do Tombo, o Museu da Cidade, o Museu Rafael Bordalo Pinheiro, o Instituto de Educação, a Faculdade de Ciências, a Faculdade de Psicologia, os jardins, as lojas, ...


Menino: 
queres ser meu mestre ?
- Contigo, tinha tanto que aprender ! ( ... )
Menino, que brincas no jardim:
- Tu, sim, podias ser um mestre para mim!

De " Canção inocente ", de Carlos Queiroz


Projectos de sala

Os projetos de sala nascem no grupo e são definidos e reconhecidos por este. Respondem às suas necessidades e interesses e são, como o projeto curricular de escola , muito importantes para o desenvolvimento do trabalho de pesquisa, de planeamento, de colaboração e de partilha. Estes projetos estabelecem uma estreita relação entre os objetivos e competências curriculares, os interesses dos alunos e a realidade da escola.

Os projetos criam uma dinâmica e uma prática de inovação e de criação e desenvolvem as capacidades de expressão e de comunicação.

Outros projectos

Este ano letivo nasceram e estão a decorrer vários projetos que sucintamente aqui apresentamos:

1 – Dinamização da Biblioteca tendo como principal objetivo investir no desenvolvimento de boas práticas de leitura conducente à formação de bons leitores. Constará da catalogação de todos os livros em modo informático, do enriquecimento do fundo documental, da promoção de mais períodos de "a hora do conto", da realização de exposições acerca de autores ( escritores e ilustradores ), da organização de temporadas dedicadas a diferentes áreas temáticas ( literatura, arte, ciência, etc. ) ...

2 – " Poesia na Escola" : como disse Lucinda Atalaya " ( ...) que as palavras não percam a sua força como vias de revelação e de mistério, de sonho e de realização para que ler e escrever se enlace com o prazer de compreender, de comunicar, de imaginar. " Na escola, a poesia dita, lida, escrita, recitada é veículo de excelência para facilitar a perceção do som na palavra, a consciência estética da frase e do texto. Este ano com a preciosa colaboração de Miguel Seabra as crianças têm mensalmente um momento especial para ouvir poesia dita por um ator.

3 – " Comunicar com arte ": os aspetos estéticos devem impregnar toda a escola e toda a atividade escolar e a obra criada pela criança é importante para ela própria e para a comunidade. Este ano quer no natal quer no decorrer de todo o tempo letivo vamos utilizar trabalhos coletivos pintados, desenhados, escritos para não só dar a conhecer as nossas práticas como também para comunicar e cumprimentar pais, avós, amigos e instituições que nos rodeiam ou com quem mantemos relações de partilha.

4 – " Uma horta, um jardim ": em algumas salas surgiu o interesse por questões relacionadas com o cultivo da terra e a evolução da semente à planta. Assim têm estado em desenvolvimento projetos que abordam as diferentes fases do ciclo de vida das plantas, desde a sementeira à colheita, passando pela germinação, plantação e manutenção da horta e do jardim. Aproximar as crianças da natureza a partir do contacto com a terra, com os organismos do solo e com as plantas é o que estamos a vivenciar com este projeto assim como a incentivar relações de interajuda e a desenvolver as capacidades de pesquisa.

5 – As TIC no 3º e 4º ano assenta na metodologia de projeto. O computador é o potenciador na investigação, registo e divulgação numa dinâmica integradora da globalidade dos conteúdos curriculares. Os alunos aprendem a usar as ferramentas informáticas à medida que são necessárias na realização dos projetos, dando sentido à aprendizagem. As TIC desenvolvem competências sociocognitivas indispensáveis para a aprendizagem ao longo da vida.

Projetos - 3º ano – O meu primeiro livro digital; Viagem a Castelo Branco; Filme das atividades da escola. - 4º ano – Segurança na Internet; Uma escola diferente; Criar um blog dos alunos.