O nosso "emocionário" (5 anos)

Sem emoção não somos seres humanos.
Para aprender é preciso amar, é preciso paixão e entrega.
É na troca social com os pares que nos formamos como pessoas. É das brigas, dos atritos, das birras que nascem as consciências e estas são essenciais para a vida em sociedade. É na resolução não violenta de conflitos que todos crescemos - uma aprendizagem nem sempre fácil.
A liberdade anda de mãos dadas com a tolerância e o perdão.
É tão difícil... mas nós estamos a aprender!

Partimos da história do “Monstro das Cores” e temos feito algumas atividades para explorar este tema.
Neste “emocionário” indicamos algumas emoções e dissemos o que as provocam, como nos sentimos e o que fazemos para as ultrapassar.
No cantinho está a nossa cara das emoções para as representarmos no outro.
Construímos também um “Pote da Calma” e fizemos uma saída maravilhosa: meditação, ioga e mandalas em plena natureza, com uma caminhada em silêncio, para ouvirmos o nosso “EU” interior, pelo Monsanto.

Já estamos a ver resultados na forma de resolver conflitos dos nossos meninos!

coração

 

 livro

 

Diário de Bordozzi (*)

A viagenlozzi teve início no dia 3 de maio de 2019, rumo a Monsanto para participar em atividades na natureza. Os tripulantozzis desta viagenlozzi eram os alunoslozzi dos 1.º e 3.º anos do Jardim Infantil Pestalozzi e as professoras Joanozzi, Leonorozzi, Elsalozzi, Cristinozzi e Danielozzi.

Julgam que fomos de carrinha na nossa viagenlozzi? Pois bem, enganam-se! Parecia uma carrinha, mas na verdade era um barcozzi disfarçado de carrinha. E pensam que percorremos uma estrada? Nada mais falso! Aparentava ser uma estrada, mas era um oceanozzi rumo a um novo destino!

As monitoras dos Corações de Roda estavam à nossa espera para fazermos as atividades ao ar livre. Fizemos ioga e experimentámos diversas posições que faziam lembrar animais. A seguir, fizemos um relaxamento, durante o qual ouvimos uma espécie de história que nos ajudou a acalmar e a imaginar um animal. No final, partilhámos o nome do animal que tínhamos imaginado, antes de irmos fazer uma mandala com paus de gelado e com lã. Tínhamos de pedir um desejo imaterial no momento de começarmos a nossa mandala, mas esse desejo não era para partilhar: era um desejo interior e silencioso.

Terminámos com uma caminhada na Floresta Encantada, que nos abriu o apetite para um piquenicozzi saboreado à sombra das árvores. Fomos brincar para o Parque da Serafina e chegámos ao Pestalozzi  cansados… mas felizes e com uma certeza: as nossas aventurozzis vão continuar. Estão para dar e  durar!

(*) - Estamos a dar origem a uma nova língua, a da nossa Escola. Uma brincadeira com a qual nos temos divertido muito.

 

Monsanto 1   Monsanto 5 
 Monsanto 3  Monsanto 4
Monsanto 6 Monsanto 7
Monsanto 9 Monsanto 11

 

 

 

Atelier da Páscoa

 “Um corpo chamado terra” - oficina das férias da Páscoa no JIP. Concebida e dinamizada pela Susana Alves e pela Joana Ratão.

Do Big Bang, o nascimento, às explosões, dentro e fora do corpo. O cerscimento e a transformação. O movimento dos liqúidos e os seus rastos ou registos. Observação | Movimento | Pensamento | Registo plástico. Um intenso e sereno trabalho de experimentação, de observação, de movimento e de registo, do invidual e de cada um no grupo, terminando na construção de livros, todos diferentes, de acordo com a imaginação, o sentido estético e a criatividade de cada.
Estas foram algumas das experiências. A repetir!

 

 

 

 

 

33C223AC C8CC 4D21 8D46 3F71C8449897 Foto 3
527FEED7 C00D 4F66 B0A9 30D72770DF71  3597f883 1de2 4697 9b2e 61653a429a91
Foto 39 Foto 42

Foi um êxito!!

Foi um êxito a nossa exposição sobre o 25 de abril. Todos os grupo contribuiram, cada um à sua maneira. Uns desenharam cravos, outros pesquisaram os costumes dessa época, outros fizeram mesmo cravos de papel, outros ainda foram estudar a Declaração Universal dos Direitos Humanos e ainda houve quem desenhasse e pintasse seres humanos a manifestarem-se de cravos na mão. E as gaivotas? Não ficaram lindas penduradas na sala da mesa azul?
Este é um registo para memória futura. Não é para isso que servem os registos? Não é também para isso que se aprende a ler e a escrever?

 

20190503 100615 20190503 100624
20190503 100643 20190503 100650
20190503 100702 20190503 100707
20190503 100717 20190503 100737
20190503 100744 20190503 100840