Foi um êxito!!

Foi um êxito a nossa exposição sobre o 25 de abril. Todos os grupo contribuiram, cada um à sua maneira. Uns desenharam cravos, outros pesquisaram os costumes dessa época, outros fizeram mesmo cravos de papel, outros ainda foram estudar a Declaração Universal dos Direitos Humanos e ainda houve quem desenhasse e pintasse seres humanos a manifestarem-se de cravos na mão. E as gaivotas? Não ficaram lindas penduradas na sala da mesa azul?
Este é um registo para memória futura. Não é para isso que servem os registos? Não é também para isso que se aprende a ler e a escrever?

 

20190503 100615 20190503 100624
20190503 100643 20190503 100650
20190503 100702 20190503 100707
20190503 100717 20190503 100737
20190503 100744 20190503 100840

 

 

Atelier da Páscoa

 “Um corpo chamado terra” - oficina das férias da Páscoa no JIP. Concebida e dinamizada pela Susana Alves e pela Joana Ratão.

Do Big Bang, o nascimento, às explosões, dentro e fora do corpo. O cerscimento e a transformação. O movimento dos liqúidos e os seus rastos ou registos. Observação | Movimento | Pensamento | Registo plástico. Um intenso e sereno trabalho de experimentação, de observação, de movimento e de registo, do invidual e de cada um no grupo, terminando na construção de livros, todos diferentes, de acordo com a imaginação, o sentido estético e a criatividade de cada.
Estas foram algumas das experiências. A repetir!

 

 

 

 

 

33C223AC C8CC 4D21 8D46 3F71C8449897 Foto 3
527FEED7 C00D 4F66 B0A9 30D72770DF71  3597f883 1de2 4697 9b2e 61653a429a91
Foto 39 Foto 42

Painel da Primavera

Na aula de Expressão Plástica, do 1.º ano:

As folhas de sardinheira foram pintadas e decalcadas para folhas de acetato, a mancha criada permitiu observar as nervuras das folhas, os seus recortes. Que presença!

A projeção das manchas fez as folhas crescerem e foram transformadas em sombras cinzentas. Parecia magia!

Com marcadores muito grossos desenhámos os limites das sombras e quando a luz do projetor se apagou, uma nova forma brotou!

Com as manchas desenhadas as folhas foram pintadas, com três cores à escolha: verde, vermelho e azul. Era a cor do marcador!

Agora com a tinta seca já se cortam os contornos. Fomos com as tesouras retirar a folha da folha, a folha da folha, a folha da folha…

Colar a folha de papel de alumínio e todas as formas recortadas com cola de madeira. O painel da primavera reflete a luz do Sol que entra pela claraboia da escola, todos os dias de segunda a sexta feira.

Ao fim de semana também, mas feira rimava com madeira!

 

 

 

 

20180313 121626 20190326 120743 1 20190326 121411 1

20190326 121417 1 1 20190326 121735 1 20190326 122234

Como nasce um cabeçudo (3.º ano)

Começámos por fazer uma "chuva de ideias", que a Leonor foi escrevendo no quadro. Depois cada um desenhou o seu cabeçudo, o seu projeto. Finalmente construímos o cabeçudo com caixas de cartão, tentando integrar todas as sugestões.

20190227 103639

 20190227 103649 20190227 103657

20190227 103709  20190227 103747

20190227 103725 20190227 103921 20190227 103909

 20190227 103834 20190227 103900

20190227 095310

 

Diário de Bordozzi (*)

A viagenlozzi teve início no dia 3 de maio de 2019, rumo a Monsanto para participar em atividades na natureza. Os tripulantozzis desta viagenlozzi eram os alunoslozzi dos 1.º e 3.º anos do Jardim Infantil Pestalozzi e as professoras Joanozzi, Leonorozzi, Elsalozzi, Cristinozzi e Danielozzi.

Julgam que fomos de carrinha na nossa viagenlozzi? Pois bem, enganam-se! Parecia uma carrinha, mas na verdade era um barcozzi disfarçado de carrinha. E pensam que percorremos uma estrada? Nada mais falso! Aparentava ser uma estrada, mas era um oceanozzi rumo a um novo destino!

As monitoras dos Corações de Roda estavam à nossa espera para fazermos as atividades ao ar livre. Fizemos ioga e experimentámos diversas posições que faziam lembrar animais. A seguir, fizemos um relaxamento, durante o qual ouvimos uma espécie de história que nos ajudou a acalmar e a imaginar um animal. No final, partilhámos o nome do animal que tínhamos imaginado, antes de irmos fazer uma mandala com paus de gelado e com lã. Tínhamos de pedir um desejo imaterial no momento de começarmos a nossa mandala, mas esse desejo não era para partilhar: era um desejo interior e silencioso.

Terminámos com uma caminhada na Floresta Encantada, que nos abriu o apetite para um piquenicozzi saboreado à sombra das árvores. Fomos brincar para o Parque da Serafina e chegámos ao Pestalozzi  cansados… mas felizes e com uma certeza: as nossas aventurozzis vão continuar. Estão para dar e  durar!

(*) - Estamos a dar origem a uma nova língua, a da nossa Escola. Uma brincadeira com a qual nos temos divertido muito.

 

Monsanto 1   Monsanto 5 
 Monsanto 3  Monsanto 4
Monsanto 6 Monsanto 7
Monsanto 9 Monsanto 11

 

 

 

Hoje, "pelo clima!"

Hoje, com os alunos do 1.º Ciclo da nossa Escola, saímos para a Alameda da Universidade, para nos juntarmos aos milhares, aos milhões, de crianças e jovens que se manifestam pelo clima, pelo cuidado que devemos ter com o planeta Terra, por todo o mundo. Uma ação iniciada por Greta Thunberg, uma ativista sueca pelo clima, de 16 anos, que foi nomeada para Prémio Nobel da Paz este ano.

Os slogans que preparámos:

"O que fizeste pelo planeta hoje?"

"Fim à poluição com a nossa ação!"

Fotografia de Leonor Braga.